Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Outubro, 2013

Meus pequenos monstros...

Sim, vocês, monstrinhos. Conheço-vos há um mês e já invadiram a minha vida e os meus pensamentos. Acho que num destes dias, decidi que ia gostar de vocês independentemente do resto. Independentemente da minha relação com outros colegas de trabalho, independentemente da maneira como vocês me possam tratar, independentemente das asneiras que façam e dos palavrões que digam. Independentemente de tudo isso, decidi que vos ia dar e mostrar o meu amor incondicional da melhor maneira que souber. Sendo eu mesma, tentando tratar-vos como indivíduos com dignidade, com opiniões próprias, com sonhos e sentimentos. Tenho aprendido tanto convosco meus monstrinhos e ainda só passou um mês. Agora imaginem aquilo que me poderão ensinar num ano!
Tenho aprendido que nem sempre a vida foi justa convosco e que apesar de jovens já vivenciaram muita coisa. Isso não faz de vocês mais ou menos do que ninguém, mas por vezes, dá-vos uma visão do mundo distorcida. Nem tudo é mau, injusto e instável. Há pessoas pr…
Às vezes, dou por mim a viver momentos de viragem. Momentos de insight sobre a vida, sobre mim, sobre quem sou e quem quero ser. E, se isto pode acontecer em momentos de reflexão comigo própria, também pode acontecer em situações banais do dia-a-dia, nas quais, de repente, se dá um click. Ontem tive um desses momentos, numa situação social perfeitamente normal. Não foi nada de especial, mas às vezes falamos e defendemos ideias e nem sempre as sentimos mesmo dentro de nós, apesar de querermos. Para mim, ontem foi o momento de de perceber e sentir de facto algumas coisas. 
De facto, não faz sentido preocuparmo-nos com o que os outros pensam. Haverá sempre críticas, por muito que tentemos fazer tudo de acordo com o que os outros gostam. Haverá sempre quem não goste. Haverá sempre quem ache estúpido, sem sentido, errado aquilo que fazemos ou dizemos. Pelo menos a uma primeira vista, pelo menos se não nos conhecerem bem. Tentar viver segundo aquilo que os outros gostam e acham que é certo, n…
Andava a seguir o meu caminho. Mais ou menos equilibrada, a sentir-me cada vez melhor, cada vez mais saudável, cada vez mais perto de mim. Tinha-me encontrado e estava a criar um "eu" cada vez mais feliz e de bem consigo mesmo. Estava cada vez mais próxima, estava no meu caminho e... de repente comecei a perder-me. Não sei em que rua virei, não sei que saída escolhi ou em que caminho de terra batida entrei... só sei que me perdi. Às tantas estava a tropeçar em pedras e a cair em buracos fundos dos quais era dificil sair. E agora caí noutro buraco, fundo, fundo, fundo... nem me apetece sair daqui, só quero cá ficar sossegadinha. Às vezes canso-me de tentar, sabes. Canso-me. Eu sei que só depende de mim que tudo seja melhor, mas depois de cair tanto e de tanto lutar fico cansada, preciso de uma pausa. Neste buraco aqui escondida, encontrei alguma luz, alguma atenção, alguma felicidade se lhe posso chamar assim... mas foi momentâneo, tão momentâneo que as memórias são fugazes. …