Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Maio, 2018
Farta dos interesses.
Farta das confusões.
Farta dos julgamentos
e das falsas revoluções.
Farta das intrigas
Farta das discussões
Farta que não se abram mais
os corações.
Farta de quem não pensa
e de quem não quer saber
Farta de quem finge 
e de quem só quer aparecer.
Farta de ficar para segundo
Farta de não ter segundos suficientes
para estar com aqueles
que são mais importantes.
Farta de quem não ouve
e de quem finge ouvir
Farta de quem fala muito
e não quer agir.
Farte de dar amor 
e receber facadas.
Farta de relações vazias
e corações presos.
Farta de mentes pequenas 
e de mãos fechadas.
Farte de abraços que não apertam
Farta de perder
Farta de que me percam.
Farta das brigas
das guerras
e das agressões
Farta de tudo o que passa 
nas televisões.
Farta de um mundo cheio.
Farta de aparências.
Farta de nódoas negras.
Farta de ver crianças a chorar
E pessoas a matar.
Farta da falta
de amor
de compaixão
de paz
e da esperança.
Farta da falta de equilíbrio
e de segurança.
Farta de um mundo 
onde toda a gente parece
mas ninguém é.
Onde …

É porque sentimos

Talvez as outras pessoas também fazem parte da nossa relação. E se assim é também precisamos delas para que a nós estejamos em equílibrio. 
Essas outras pessoas com quem estamos, com quem nos envolvemos e de quem gostamos, têm um valor e significado para cada um de nós, e para o nós que somos juntos. 
Não são só mais uma pessoa.
Não é só porque sim.
É porque sentimos. 
É porque nos sentimos todos.

Essas pessoas também trazem riqueza para o nosso meio, fazem-nos sentir bem, dão-se ao que somos, tal como nós nos damos, talvez sem nenhum de nós saber muito bem o que está a ser construído nesta mistura que criamos. 
E nesse momento, são essas pessoas que queremos, que desejamos.
Tudo isto faz parte de nós, de mim e de ti. Do nosso pequeno mundo que se abre, por vezes, a outros.

E tudo isto, acredito, nos torna mais ricos, mais abertos, mais predispostos a ser o que realmente somos e a dar asas ao que verdadeiramente sentimos. Aqui e agora. Sem preconceitos, só amor.