Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Janeiro, 2009

Nevoeiro

Nem rei nem lei, nem paz nem guerra,
define com perfil e ser
este fulgor baço da terra
que é Portugal a entristecer –
brilho sem luz e sem arder,
como o que o fogo-fátuo encerra.

Ninguém sabe que coisa quere.
Ninguém conhece que alma tem,
nem o que é mal nem o que é bem.
(Que ância distante perto chora?)
Tudo é incerto e derradeiro.
Tudo é disperso, nada é inteiro.
Ó Portugal, hoje és nevoeiro...

É a Hora!

Fernando Pessoa

Um dia Só

Não há nada como um dia que passamos sozinhos. Não é sempre, mas existem momentos em que a solidão nos faz bem e a escolhemos como melhor companhia. Às vezes estar sozinho ajuda-nos a compreender aquilo que somos e onde queremos chegar. Ficar no sofá, olhar pela janela, observar a chuva, as rajadas de vento nas folhas das árvores, o céu cinzento, ouvir o som do tempo... Não são muitos os dias cinzentos e chuvosos de que eu gosto, porém nesses dias sinto-me sempre muito bem comigo, porque sou capaz de encontrar o silêncio e admirar a natureza mesmo sem toda a sua cor e alegria.
Então sinto que quero ser mais, fazer mais, ver mais, sentir mais, viver mais, sorrir mais, voar mais,atingir mais, caminhar mais, para me encontrar plenamente. encontrar-me com os outros. Encontrar-me e reconhecer-me. Sempre sorrindo.

Agora

Às vezes ponho-me a pensar
E tenho a certeza do mundo
E de mim
Sei o que me espera e o que virá
Lembro o que já foi.
Porém, toda essa segurança é apenas ilusão
Não consigo assegurar nada
Do que será
Onde está o futuro?
O amanhã dirá
Mas hoje não o sei.
E assim esqueço tudo.
Este dia a viver
Sempre
O caminho segue em frente
O mundo avança
E eu vou
Olhos postos no que está aí
Às vezes voltando lá atrás
Sem nunca esquecer
Onde estou.
É bom sonhar e esquecer Viajar no tempo Fechar os olhos e viver Os sentimentos todos aqui Em todos os poros da pele. É bom acordar Viver o tempo agora Olhar o mundo e arriscar.

iNêS