Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Março, 2009

Filisofia Hippie (onde está?)

Ultimamente vejo muitos hippies... E ponho-me a pensar o que é realmente "ser hippie".
Porque sempre achei que ser hippie tinha a ver com viver a vida do modo mais simples possível. Sem dramas, sem grandes gastos, com o basico para a sobrevivência, paz e amor. Principalmente Paz e Amor. O resto era indifrente. Sempre pensei que não ligariam nada a roupa, que não lhe interessariam a maneira como os outros olhavam para eles. Pensei que fossem pessoas simples, com roupas simples, casas simples... Mas com valores grandes, lutadores pelas paz, defensores do amor, apologistas da liberdade e da simplicidade, contra a luxúria e a futilidade.


Sempre foi mais ou menos isto que pensei do "ser hippie".


Porém, o que encontro hoje, normalmente, são pessoas que se auto-intutilam hippies e que até se parecem como tal... Tentam imitar o estilo de roupa, mas fazem-nos com roupas caras e andam, na verdade, bem vestidos. (sem querer ofender, nunca achei que os hippies andassem bem vestid…

Direito a Ser Feliz

Todo o ser humano tem direito à vida. E que vida é esta? Uma vida com dignidade. Ainda que humilde, mas digna.
Efectivamente, o homem tem ou deveria ter o direito a um mínimo de condições que lhe permitem viver. Condições básicas para uma vida que existe e que é um milagre. Deve, portanto, ser cuidada. Uma casa, água, comida e trabalho. Tudo isto para que um indivíduo possa crescer, desenvolver sentimentos e integrar-se num mundo que hoje vemos como globalizado. Um mundo onde supostamente somos todos iguais com os mesmos direitos e deveres.
Contudo, um indivíduo tem também direito a ser tudo aquilo que é, respeitando os seus semelhantes. E isso que dizer que a partir do momento em que respeito o outro, tenho o direito a ser eu. Direito a ser quem eu sou no meu voto, na minha opinião, na minha escolha, na voz que fala pelas minhas ideias e deve ser ouvida.
Assim, ninguém deverá ser ignorado. Porque ignorar alguém é ignorar uma vida real. E a vida não pode ser ignorada, pois ela é um direi…

O doce desejo da Igualdade

O mundo é como uma caixa de chocolates sortidos. Perdoem-me o pouco de cliché.
Efectivamente, numa dessas caixas de bombons, encontramos vários sabores, várias cores, várias formas. Tal como no nosso mundo encontramos diferentes raças, culturas e povos.
Deste modo, comer um chocolate e saboreá-lo é como conhecer uma pessoa, qualquer que seja, não importa raça, sexo, religião ou cor. É conhecer-lhe as origens, a vida, de onde veio; é conhecer a sua essência. E é aceitá-la assim como ela é. Pois, também os chocolates, por vezes têm certos ingredientes que não nos agradam tanto; sejam nozes, amêndoas, licores, frutos ou especiarias. E não podemos rejeitá-los assim. Devemos prová-los e aceitá-los com tudo o que têm para nos oferecer. Tal como uma pessoa pode ter características que não gostamos tanto, mas não será por isso que deixaremos de a respeitar. Pelo contrário, as diferenças entre uns e outros são sinal de riqueza. E riqueza maior se soubermos viver em harmonia em conjunto.
Em suma,…

Tem dias que...

Há dias em que sinto que não devia acordar. Dias em que o que quer que eu faça mas faz sentir fora de mim. Dias em que dou o meu melhor e me sinto "Grrrr". Não adianta.
Acordo e apetece-me dormir mais, mas não consigo. Tomo o meu pequeno almoço preferido, cereai com leite, que me costumam deixar feliz logo de manhã, só que nesses dias não me sabem a nada. E tenho muita coisa para fazer e não consigo fazer nada. Trabalhos para fazer, estudar, isto e aquilo e não me apetece, não consigo mexer um palha. E isso irrita-me!
Almoço tarde, perco metade do dia, fico nervosa, frustrada e "agora o que é que eu faço que raiva!"
É que, normalmente nestes dias, não adianta o sorriso da mãe, a simpatia do irmão, o abraço da amiga nem o beijo do namorado! Nestes dias apetece-me mandar tudo para o raio que o parta...
Mas também é nestes dias que eu mais preciso de estar com as pessoas que mais gosto, apesar de não saber lidar com isso.