Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Fevereiro, 2016
Quando se faz "Plim" na tua mente, encontras uma razão, começas a conseguir encaixar as peças, tudo começa a fazer sentido. Mesmo assim, não deixas de sofrer. O que se passa?
Se calhar eu simplesmente gosto da dor. Gosto de sentir e apesar de sofrer e de no momento em que sofro não querer esse sofrimento, não sei viver sem ele e procuro-o em cada curva da minha vida. Salto, atiro-me de cabeça, nunca penso nas consequências - será isto estupidez? irresponsabilidade? paixão pela vida? pela liberdade? O saltos são altos, a queda por vezes também é grande.  Porque é que eu cismo em fazer isto, sempre, sempre, sem aprender? Será que quero aprender? Será que gostava de fazer diferente? Há algo de muito entusiasmante em simplesmente viver as coisas, mas às vezes, não parecem tão boas depois de as viver, por alguma razão. Porque é que eu insisto em sofrer? Porque é que insisto em me dar, sem esperar em troca, quando na verdade, depois, fico a sentir que me falta algo? Como pode alguém que não te é nada, ser tanto? E como é que lhe dizes isso? E como é que mostrar tanto amor sem assustar ninguém? Mas como é que vives sem o fazer?

Can I have a beer and a hug?

And there I was looking into your blue eyes and thinking I couldn't see a thing.

How come you can show so much and be so full with void?
I guess I've always knew I would never see you again. I'm sure that's what attracted me. I'm sure I would have stayed anyway. I will never know if it was a game or pure love. I would like to make that clear for you, as I can't make it for me. It was that kind of love that cannot last forever and has to be consumed quickly.
I wish it could be different. Can't it? Can't we go back? Or make it happen again?
Can I have a beer and a hug?

Estrelas de mil cores, ecstasy ou paixão

Viver o momento pode fazer-te experienciar as situações mais loucas e fantásticas da tua vida. Nem todas as minhas decisões são maravilhosas, mas tenho a certeza que todas as vezes que me deixo levar pelo momento e pelo sentimento, dou espaço à vida para me mostrar o que ela tem de melhor.
Posso voltar atrás? Podemos, por favor, voltar à madrugada de hoje? Refazer tudo, cada pormenor. Lembrar-me de te dizer mil uma outras coisas que acho que faltaram dizer, até porque o tempo contigo passa demasiado rápido e eu não sei quando ou se te volto a ver. Por favor, permite-me esta criancice de quem se apaixona facilmente e é capaz de viver uma paixão intensa em grandiosos três dias, por exemplo. Deixa-me entrar, colorir a tua casa, vem colorir a minha. Deixa-me nem que seja temporariamente, fazer parte da tua história, viver contigo aventuras. Deixa-me mostrar-te a pessoa brilhante que és. Mostrar-me o que escondes por baixo dessa pequena máscara de pessoa resolvida que não faz a mínima ideia d…

Pequenas aventuras

Sinto que este momento da minha vida não faz parte dela. É algo à parte. Sinto-me quase como se não estivesse a viver, estou a tirar uma pausa. Fará algum sentido?  Mas eu estou a viver, eu estou a trabalhar, eu estou a conhecer pessoas. A minha vida não parou, ela continua. Estou fora, estou noutro lugar, mas não deixei de viver. E, ao mesmo tempo, tudo me parece tão eléctrico, diferente, cheio de vida, de cor, de energia. Tudo me parece meio mágico. Parece-me outra vida. Parece-me outro mundo. E quase que não consigo acreditar que estou a viver isto.  Na verdade, é surreal. Talvez nunca me achasse capaz de tal coisa. Por isso, estou também a descobrir novas partes de quem sou. Talvez, esteja a descobrir um novo eu.