Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Julho, 2012
Sinto-me sozinha. Já não me sentia tão assim há muito tempo. É estranho. Não é só estar sozinha, é mesmo sentir-me só, apesar de ter muita gente que me rodeia.
Eu sei que foi uma decisão minha e sei que poderia modificá-la se quisesse, mas não seria justo e seria uma falta de respeito para com outra pessoa. Eu não quero isso, mas também não queria sentir-me assim.
Sinto um vazio no peito e, quando a dor aperta, não sei a quem recorrer. Quando algo inesperado acontece, não sei quem chamar para contar. Não sei a quem pedir ajuda. Não sei a quem pedir carinho. Não sei a quem pedir companhia. Lembro-me sempre de ti, porque apesar de tudo será sempre o meu grande amigo.  Mas neste momento tenho de deixar este espaço entre nós, este vazio, este afastamento.
Sinto-me só e escolhi estar só. Mas não é por escolhermos algo que isso se torna menos doloroso. Dói e pronto. E doerá sempre que me lembrar de chamar por ti e pensar que neste momento é melhor não.
Apesar de tudo tu sabes que vamos ter que nos afast…
Quando tomamos uma decisão e levamos avante é uma sensação fantástica. Ainda que essa decisão possa magoar outras pessoas e fazê-las sofrer um pouco - quase parece egoísmo - sem intecionalidade. A verdade é que muitas vezes ficamos presos a aspectos da nossa vida, coisas, pessoas, acções, etc não por causa dos nossos sentimentos ou porque realmente queremos ficar presos, mas pelas nossas crenças. O que é que os outros vão pensar, o que vai acontecer a seguir, vou ser mais infeliz com ou sem isto ou sem aquela pessoa, blá blá blá. Raramente colocamos aquilo que realmente sentimos no topo da nossa vida e das nossas decisões. Porque às vezes é mais fácil seguir o caminho que é mais agradável para os outros e tentar enganar o nosso eu. O problema é que, por vezes, o nosso eu não se satisfaz com esse tipo de truques e algo dentro de nós começa a indicar-nos que algo não está bem ou que algo está em falta. Porque só estamos a pensar nos outros. E se pensarmos: "Se não tivesse de pensa…
Apesar de tudo... Hoje sinto-me bem comigo mesma! Sinto-me forte e confiante! Sinto-me capaz de ultrapassar muita coisa! Sinto-me grande!

Sinto um formigueiro bom na barriga, como se algo de importante e bom estivesse para acontecer!

Talvez sim, nunca se sabe!