Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Agosto, 2013

às vezes.

às vezes não percebo. não percebo porque é que as pessoas insistem em procurar as pessoas erradas para elas. eu sei, também não gosto da palavra 'errado' e no fundo as pessoas não são erradas. mas porque é que as pessoas procuram a confusão, o difícil, o não-amor, quando tudo o que querem é o contrário disso? é por isso que, às vezes, não percebo. às vezes, queria estar mais próximo, conseguir dar um pouco mais de amor e carinho. às vezes, queria quase curar e ajudar a sarar feridas que deixaram que outros fizessem. depois, percebo que não é esse o meu papel, não é suposto eu fazer isso. não é dessa maneira que me vêem e que desejam que eu aja. porque não é a mim que me querer a curar as feridas, não é a mim que me querem a seu lado. isto nem sequer me magoa, não fico triste, chateada, frustrada ou com fúria ou raiva em relação a essas pessoas. nada disso. continuo a sentir-me bem comigo própria e até com elas. só não entendo. de facto, às vezes, as pessoas andam atrás de algo…

A fechar capítulos.

Não sei se acredito no karma ou se não. Normalmente, acredito que muitas vezes as coisas acontecem por alguma razão. Às vezes, acredito que, mais cedo ou mais tarde, tudo se resolve, mesmo as situações pendentes, mesmo os 'adeus', 'amo-te' e 'desculpa' que ficaram por dizer ou que só hoje passado determinado tempo temos vontade de pronunciar. Hoje, algumas destas coisas em que acredito, tiveram um momento perfeito de acontecer. Percebi que, quando agimos naturalmente, com bondade, amor e respeito pelos outros, de facto tudo se conjuga, tudo encontra o seu caminho, as peças acabam por encaixar e o que antes eram chatices, sentimentos de frustração, raiva (por vezes) e tristeza, transformam-se em compaixão, carinho, simpatia e tranquilidade. Também consegui perceber que muita gente carrega em si um peso enorme, em vão. Muita gente procura lutas, desafios e sofrimento. Sim, muita gente procura confusão, só porque sim. Ou talvez porque acreditem que é a melhor forma…

Daqueles dias.

Sou muito pensadora, sonhadora e, por vezes, melancólica. Hoje dei por mim a pensar de mais, a complicar tudo. A sentir falta de algo na minha vida que não sei bem o que é. É um daqueles momentos estranhos em que, quando dou por mim, estou a pensar em momentos que nunca vivi, pessoas que nunca conheci e sentimentos que não encontro hoje em dia. E dou por mim a ter saudades de tudo isso. A sentir-me sozinha sem estar sozinha.

Daqueles dias, em que dou por mim a não me arrepender de nada do que fiz anteriormente, mas a querer voltar atrás no tempo e falar com esta e aquela pessoa, a vê-las outra vez, a olhá-las nos olhos e a sentir o que sentia antes.

Daqueles dias em que, apesar de recentemente me sentir muito bem com a minha vida, me sentir confortável e gostar da ideia de estar solteira, sinto que falta algo, tenho saudades de amar, da cumplicidade que se partilha com um namorado/a, do calor na barriga dos primeiros beijos e carícias.

Daqueles dias em que me sinto estupidamente estran…