Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Maio, 2010

Obrigado

Obrigado pelos bons momentos. Pelas palhaçadas que fazemos, conversas parvas cheias de amor e carinho que temos. Obrigado pela simplicidade daquilo que temos. Sinto-me bem a amar-te.
Estou tão leve, estou lá em cima. Estamos. Ninguém nos alcança, ninguém nos derruba também.Mas disso já sabemos. Sempre soubemos. Tal como sempre soubemos que teria de haver algo mais entre nós. Apetece-me pegar na mochila e correr o mundo contigo. 
Os dias correm, o tempo passa. Não me canso. Quero mais. Quero-te mais. Quero ser mais. Quero tudo.  Há momentos mágicos que ninguém compreende, não sei mesmo se tu me entendes. Mas por vezes há pequenos momentos, fracções de segundos, quem sabe, em que o mundo pára à minha volta. Porque me sinto bem de mais, tanto que ultrapassa a realidade. Os meus pés levantam do chão, sinto-me flutuar no ar e ver o mundo lá em baixo. Vejo-te. Olho para ti a observar tudo aquilo que és. Não vejo só o teu corpo, vejo-te a ti. Isso é o amor. Olhar para alguém e ver a sua totalida…
Dança, grita, salta, pula... Esquece, apaga, cala, fecha. Renova-te, renasce, reinicia, reinventa. Deseja, ama, sente, dá-te. Entrega-te, descobre, procura, Cria, imagina, sonha,   Anda, corre, vive.

Circo de feras

A vida vai torta
Jamais se endireita
O azar persegue
Esconde-se à espreita Nunca dei um passo
Que fosse o correcto
Eu nunca fiz nada
Que batesse certo

Enquanto esperavas no fundo da rua
Pensava em ti e em que sorte era a tua
Quero-te tanto...!(quero-te tanto)
Quero-te tanto...!(quero-te tanto)

De modo que a vida
É um circo de feras
E uns entre tantos
São as minhas feras Nunca dei um passo
Que fosse o correcto
Eu nunca fiz nada
Que batesse certo

Enquanto esperavas no fundo da rua
Pensava em ti e em que sorte era a tua
Quero-te tanto...!(quero-te tanto)
Quero-te tanto...!(quero-te tanto)

Xutos e Pontapés

Mãe

Mãe. Mãe. Mãe. Mãe.  Mãe é aquela pessoa importantíssima na nossa vida, que adoramos e vemos como modelo. Mãe é aquela pessoa de quem temos imenso orgulho, que admiramos e que está sempre, incondicionalmente presente. Será a culpa toda minha? Estou tão cansada de ser o lixo desta casa. Cansada que só me saibam apontar o dedo e fazer-me criticas. Tudo que faço é errado, e sou sempre o contrário do que é correcto. Sou aquilo que não faz sentido, o proibido, o que ninguém quer que aconteça. Sou o preto quando todos querem que seja branco. Sou tudo o que está ao contrário e não pode ser compreendido. Sou o marginal, excluido, obscuro. Sou o desconhcido de quem todos têm medo e se querem afastar. Sou a vergonha. Todos os dias olho para a tua cara e vejo isso. Todos os dias me relembras o que pensas sobre mim, a minha vida. Todos os dias. Todos os dias arranjas algo para me criticar e nunca vês o que está bem, nunca me felicitas, nem dizes algo de positivo, mas todos os dias consegues dizer algo …