Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Março, 2018

Esperança num novo mundo

A Margarida nasceu num tempo em que gostar de pessoas do mesmo género era considerado estranho, excêntrico e acima de tudo anormal. A Margarida nunca sabia o que dizer às pessoas. Sempre se deu bem com toda a gente. No infantário, sempre brincou com meninos e meninas, sempre gostou de barbies e bonecas, da mesma forma que gostava de carros, de futebol e de brincar na lama. Tinha sempre dificuldade em perceber porque é que o azul era para rapazes e o cor-de-rosa para raparigas, até porque ambas eram as suas cores preferidas - como podia ela gostar de uma cor de rapaz? Estranho. A Margarida foi crescendo, sentindo-se sempre um pouco esquisita, um pouco à margem, um pouco excêntrica, mas tentando sempre passar despercebida. A sua adolescência, foi vivida com algum custo, sem que soubesse o que fazer quando corava ao olhar para uma rapariga, ou quando um rapaz lhe dava a mão. Foi continuando a sua vida, sem se saber definir, sem saber exatamente quem era, o que queria, ou como lidar com a…

the world cries

all the whole world cries
but when will the world wake up?
we pray for the others
that we don't know
that we never met
that are already gone
that we forget almost everyday
but now
are we just going to wait and see?
see all the mess
all the stress
all the killing
all the war
all the bullets
all the crying
all the world 
crushing down?
we are ashamed for what happened
for what was done
what they did
what we did
what about the things we do nowadays?
all the children
all the women
all the poor and
all the sick people
all the excluded
that we put away.
what about all the madness we accept in our lives
in our world
as normal
as okay
as if we are not the ones to blame.
we let ourselves be swallowed
by all the walls
all the hate
all the lies
and it grows and grows from the inside out,
when we open our eyes
it's all gone.
all the money for nothing
all the love never felt
all the hope always gone 
but never dead
at least  it is never dead.
the world cries
but will it change?
today
tomorrow
someday.

O caminho é esse

A vida sabe o caminho e nós também
vamos sabendo
nem que seja à medida que o percorremos
a cada passo que damos
a cada boleia
a cada voo
a cada queda
o caminho é esse
que fazemos
que escolhemos
que percorremos.
E vamos indo
trazemos tudo na nossa mala
sonhos, ideias, esperança
tudo o que é necessário
para avançar.