Avançar para o conteúdo principal

desculpa.

Odeio fazer-te sofrer, mas há coisas que são inevitáveis. Não gosto de ter certos pensamentos e sentimentos na minha cabeça e continuar a pensar neles, tirar conclusões, etc, sem falar contigo. 
Sei que a sinceridade, muitas vezes, pode ferir bastante. E sei que te magoou. Também me magoou porque além de tudo o resto, tu és o meu melhor amigo e eu estou a magoar-te.Desculpa.
Desculpa-me por tudo o que já te fiz passar anteriormente e por tudo o que te estou a fazer passar de novo, mas não posso fingir que está tudo bem, porque não está. A mim falta-me qualquer coisa. E tenho andado a tentar recuperar isso desde que voltámos, mas não consigo. Não sei onde está, como encontrá-lo, nem se será possível encontrá-lo. Não sei.
Sei que me falta algo e não consigo continuar assim.
Sim, estou a correr um risco. Sim, posso estar a perder muita coisa. Sim, custa-me afastar-me de ti. Claro que sim. Custa-me, é difícil, porque te adoro e sei que temos sido um porto de abrigo um para o outro. (poderemos continuar a sê-lo, mesmo que tudo um dia chegue ao fim?).

Desculpa.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Sou e não sou

Posso parecer, mas não sou.
Não sou forte. Não sou de pedra. Não sou fria, nem insensível.
Posso parecer, mas não sou. Emociono-me com uma simples frase, dita no momento certo. Sou capaz de chorar no filme, menos lamechas, porque me identifiquei com algo que aconteceu. Por mais que me habitue a despedidas, continuo deixar cair uma lágrima nesses momentos.
Posso parecer, mas não sou. Posso não chorar à tua frente. Pode parecer que não me importo.
Pode não parecer, mas tenho sentimentos. Posso entender as tuas razões, mas não abandonar as minhas. Posso entender-te, mas continuar a querer que me entendam a mim.
Posso parecer dura, mas também quebro. O meu saco também enche. A minha paciência também se esgota. O meu amor é livre, mas também se cansa.
Não sou fria, mas vou aprendendo a afastar-me quando é preciso. Não sou insensível, mas sei respeitar o teu espaço. Não sou de pedra, mas sei fingi-lo, se necessário para preservar o meu mundo. Não sou forte, mas aguento o que me aparecer, mesmo sem acreditar que…

O caminho é esse

A vida sabe o caminho e nós também
vamos sabendo
nem que seja à medida que o percorremos
a cada passo que damos
a cada boleia
a cada voo
a cada queda
o caminho é esse
que fazemos
que escolhemos
que percorremos.
E vamos indo
trazemos tudo na nossa mala
sonhos, ideias, esperança
tudo o que é necessário
para avançar.

#paciênciadevegetariano

Desde que me tornei vegetariana que tenho vindo a exercitar diariamente uma competência muito importante: a paciência. É que a partir desse momento, todas as pessoas viraram especialistas em alimentação ou então passaram a achar imensa piada gozar com o facto de eu ser vegetariana. Ok, toda a gente não, mas muita, muita gente faz isso. Aqui vai uma lista do que tenho ouvido ao longo dos anos, depois de dizer que sou vegetariana:

- então, o que é que comes?
- então, e a proteína?
- comes como os coelhos?
- ai, eu não consegui comer só saladas!
- eu também já fui vegetariana por um mês.
- eu já tentei, mas tenho anemia crónica.
- não sei como consegues, eu não passo sem um bom bife! Ai que maravilha!
- mas de vez em quando comes carne e peixe, não é?
- e não tens problema nenhum?
- mas dá muito trabalho fazer essas comidas, não dá?
- coitado do teu namorado, também tem de comer disso, não é? deve passar uma fome!
- então lá em casa fazem dois jantares não é? Porque o teu namorado não é vegetariano!